CONSELHOESCOLAR

CONSELHOESCOLAR

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CADERNO 5 – CONSELHO ESCOLAR, GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO E ESCOLHA DO DIRETOR

Objetivos:
• Discutir o fortalecimento dos mecanismos de democratização da escola, em especial do Conselho Escolar, e dos processos de escolha de diretores por meio da análise dos desafios, limites e possibilidades da gestão democrática, ou seja, ressalta em todo seu conteúdo que a gestão é um ato político-pedagógico;
• Refletir sobre gestão democrática: a participação cidadã na escola, aprendizagem e exercício da participação, a escolha do diretor e a autonomia da escola.

AT-05.01

GESTÃO DEMOCRÁTICA E O PROVIMENTO DE CARGO DE DIRETOR (A)

Orientações para participar no Blog:

Caro(a) cursista(a):
- Você considera que o Conselho Escolar pode contribuir para uma gestão democrática?
- Como a forma de provimento de cargo de diretor(a) pode interferir no curso da gestão democrática da escola?
- Depois de ler o caderno 5, qual é a sua opinião, quanto ao provimento de cargo de diretor(a)?



POSTAGEM E AVALIAÇÃO
Prazo: 08/11 a 18/11 (11 dias)

Valor: 0 – 10

Atividade vale frequência


Critérios de Avaliação

• Participação no fórum com três inserções (reflexões e/ou opiniões), distribuídas durante o período de 11 dias (tempo em que discutiremos o Caderno 5). Sugestão: uma participação por semana. (3,0 pontos)
• Responder de forma reflexiva os questionamentos propostos para este fórum. (3,0 pontos)
• Escrever suas ideias com clareza, coesão e objetividade. (2,0 pontos)
• Obedecer às normas gramaticais e ortográficas da língua portuguesa. (2,0 pontos)

119 comentários:

  1. Acredito que o Conselho Escolar pode vir a contribuir para uma gestão democrática. Pois é através deste mecanismo e dessas ações que surge a participação social: no planejamento, no uso de recurso, na tomada de decisões, enfim a participação de todos, buscando formas de melhoria para o âmbito escolar. E para que a participação seja realidade, são necessários meios e condições favoráveis. O diretor neste contexto deve efetivar a gestão escolar na efetivação e no cumprimento do seu papel, podendo não só através de discussões coletivas, mas sustentar ambientes que favoreçam essa participação. É bom lembrar que a gestão da escola implica uma tomada de decisões que diretamente será para todos que estão envolvidos. No caderno 5 são variadas as formas e as propostas de acesso à gestão das escolas públicas utilizadas no sistema educacional brasileiro. Mesmo com tantas formas, acredito que o principal papel do diretor seja cumprir a função do diretor na gestão democrática da escola, independendo da maneira que este foi provido, criando um ambiente em que todos de maneira igualitária possa ajudar no cumprimento de ações que venham a contribuir para o andamento da Escola.

    ANA PRISCILA BEGO PEREIRA
    CEIM – CASA DE JESUS - ITABERÁ
    At.5.1

    ResponderExcluir
  2. O Conselho Escolar pode contribuir para uma gestão democrática, pois é um órgão que representa a comunidade educativa podendo constituir um espaço de discussão de caráter consultivo, deliberativo, fiscalizador e mobilizador, constituindo a democratização dos processos decisórios, possibilitando a implementação de uma nova cultura nessas instituições, por meio do aprendizado coletivo e do partilhamento do poder.
    A escola tem sua função social de formadora e constitui um espaço de sociabilidade e de socialização do conhecimento produzido, indispensável na formação e inserção dos indivíduos nas relações sociais, dependentes da ação de todos. A forma de provimento de cargo do diretor não deve interferir no curso da gestão democrática da escola, ou seja, independentemente da forma dessa escolha o diretor terá igual função a desenvolver seus trabalhos e responsabilidades dentro desse processo político pedagógico e administrativo, pois a democratização das gestões escolar implica a superação dos processos centralizados de decisão e a gestão colegiada, na qual as decisões nasçam das discussões coletivas, envolvendo todos os segmentos da escola, e orientadas pelo sentido político e pedagógico presente nessas práticas, como também criar e sustentar ambientes que favoreçam essa participação.
    Minha opinião a respeito do provimento de cargo de diretor tem que ser aprovado em concurso público, pois esse processo é a objetividade na escolha baseada em méritos intelectuais e democráticos.
    LUCILEI DE FREITAS NUNES ALMEIDA- SME
    OFICINA PEDAGÓGICA

    ResponderExcluir
  3. Tania Ramos de Andrade14 de novembro de 2011 14:18

    Sem duvida, eu acredito que o conselho escolar contribui e muito para a democratização da gestão escolar, podemos considerar inclusive é que um meio essencial devido à cota de participação que envolve os pais, comunidade, funcionários da escola e professores para a formação do conselho, um dos fatores que também contribui e muito é a participação do conselho na elaboração do projeto político-pedagógico que ocupa um papel central na construção de processos de participação e na implementação de uma gestão democrática, ou seja, envolver todos na elaboração, execução e fiscalização do projeto político-pedagógico é sem duvidas um desafio para a construção da gestão democrática e participativa, já que a gestão democrática não pode ser obrigatório, impostas para as pessoas, mas sim construída a partir da participação ativa de cada um, enfim, democracia se constrói respeitando opiniões, diferenças culturais, valores, atitudes e comportamentos.


    Como explicita o caderno V há diversas formas de se prover o cargo de diretor de escola, umas de maneira mais democráticas outras nem tanto, o importante é ter em mente que a forma de escolha do diretor faz toda a diferença no curso da gestão democrática da escola, pois sabemos que a complexidade do processo de gestão da escola implica considerar algumas exigências para a escolha do diretor, como por exemplo a efetiva participação das comunidades local e escolar, a proposta pedagógica para a sua gestão e a liderança dos postulantes ao cargo, já que o diretor é um representante direto da escola e é ele quem lidera a democracia na gestão escolar, sendo assim, sua escolha não deve partir de critérios estritamente políticos ou somente de conhecimentos técnicos ou ate mesmo por listas ou eleição direta, sua escolha deve passar por todas essas etapas, não só por uma delas, pois só assim podemos reunir todos os aspectos essências que um diretor deve ter par gerir uma escola e implantar a democracia, já que esta começou pela sua própria implantação como diretor.

    Minha opinião sobre o provimento do cargo de diretor é que a escolha deve partir de várias etapas, reunindo como já foi dito anteriormente vários aspectos que são essências para a ocupação do cargo, como por exemplo, a formação técnica do candidato que será avaliada por concurso público, o tempo de serviço, indicação por membros representativos da entidade escolar e por ultimo sua eleição que indicará a sua aprovação pela comunidade.

    Tania Ramos de Andrade - CEIM Vila Dom Silvio

    ResponderExcluir
  4. O Conselho Escolar não só pode como deve contribuir para uma gestão democrática e dando possibilidade de os membros serem de vários segmentos (pais, funcionários da escola, professores, gestores) já é uma forma de gestão democrática, uma vez que todos podem e devem participar das tomadas de decisões visando o melhor para o educando e para a educação.
    Particularmente acredito que por meio de concurso público seja a maneira mais justa de ingresso na direção de uma escola, pois é isento de influências e interferências de favorecimento pessoal e/ou político, sendo que busca medir as habilidades e competências teóricas e vivenciadas nos anos de experiência no magistério, porém partindo do estudo desse curso que visa uma gestão e participação cada vez mais democrática seria interessante o diretor ser indicado por uma Comissão (formada por professores, funcionários da escola, pais de alunos, membros da comunidade e por pessoas de outros segmentos como: religioso, comercial, social e Conselheiros Tutelares) e que o diretor fosse incumbido de elaborar um projeto para desenvolver durante o ano letivo, focando os objetivos, metas, melhorias e metodologias para a melhoria da educação e ao fim do ano a mesma Comissão analisar se o projeto foi desenvolvido dentro do esperado ou não; e se não, o diretor indicado justificar o que não deu certo, por que não, como contornou a situação e que alternativas buscou para reencaminhar seu projeto traçando estratégias favoráveis ao bom andamento da Unidade Escolar e democraticamente a Comissão analisar, discutir e decidir se o indicado permanece ou não no cargo, lembrando que para uma efetiva gestão democrática precisa-se de um gestor líder que faz junto e ao lado de sua equipe e não gestor chefe que manda fazer e acha superior à sua equipe.
    Luiz Henrique de Melo
    Escriturário – EMEI “Arco-Íris”
    CAD05-AT01

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Lucilei, acho conveniente quando você diz que o diretor independente de tudo, tem sua função e responsabilidade para designar seus trabalhos no âmbito escolar, para criar e sustentar meios para adquirir um ambiente que favoreça a participação de todos.

    Ana Priscila Bego Pereira
    CEIM Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  6. eliana bueno -CEIM Itabera15 de novembro de 2011 13:48

    O Conselho pode contribuir de várias formas para democratizar as relações no
    ambiente escolar, pois ele é o instrumento que supõe o compartilhamento do poder e, desse modo, a
    ação conjunta descredencia o individualismo tão presente na gestão de nossas escolas públicas. o conselho pode ser caracterizado como um órgão de decisões coletivas, capaz de superar a prática do individualismo e do grupismo. O Conselho se for realmente formado por todos os componentes da comunidade escolar,deverá alterar progressivamente a natureza da gestão da escola e da educação, pois deverá intervir positivamente na qualidade do serviço prestado pela escola.
    Eliana Bueno at.1 cad.5.CEIM Itabera.

    ResponderExcluir
  7. O Conselho Escolar deve contribuir para uma gestão democrática, visando a qualidade da educação e no provimento do cargo de diretor ele pode interferir, não no seu ingresso mas na atuação do mesmo, acredito que o ingresso deve ser por meio de concurso nem tanto democrático, mas mais justo porque depende do estudo e preparo do candidato e não de um colegiado.
    Eliete Machado
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  8. A criação do Conselho pode contribuir de várias formas para democratizar as relações no
    ambiente escolar, pois ele é o instrumento que supõe o compartilhamento do poder e, desse modo, a ação conjunta descredencia o individualismo tão presente na gestão de nossas escolas públicas,ja o diretor ocupa um importante papel para a construção de uma gestão democratica.
    CEIM VIVA DOM SILVIO

    ResponderExcluir
  9. Henrique, concordo plenamente com você que a maneira mais justa no ingresso na direção escolar seja por concurso público, pois só assim todos terão a oportunidade de tentar e realizar seus objetivos, com democracia.
    LUCILEI DE FREITAS NUNES ALMEIDA- SME
    OFICINA PEDAGÓGICA

    ResponderExcluir
  10. Para mim o Conselho Escolar pode vir a contribuir para uma gestão democrática. Pois é através deste como nos auxilia o caderno cinco há diversas formas de se prover o cargo de diretor de escola, uma de maneira mais democrática outra nem tanto, o importante é sabermos que uma escolha certa faz toda a diferença no curso da gestão democrática da escola, pois sabemos que a complexidade do processo de gestão da escola implica considerar algumas exigências para a escolha do diretor, , já que o diretor é um representante direto da escola e é ele quem lidera a democracia na gestão escolar, , e por meio de concurso público seja a maneira mais justa de ingresso na direção de uma escola, pois é isento de influências e interferências de favorecimento pessoal , sendo que busca medir as habilidades , porém partindo do estudo desse curso que visa uma gestão e participação cada vez mais democrática seria interessante o diretor ser com tantas formas, acredito que o principal papel do diretor seja cumprir a função do diretor na gestão democrática da escola, independendo da maneira que este foi provido, criando um ambiente em que todos de maneira igualitária possa ajudar no cumprimento de ações que venham a contribuir para o andamento da participação de todos pais ,alunos e comunidade .
    Aline Lacerda
    Ceim dom silvio

    ResponderExcluir
  11. O Conselho Escolar contribui muito para gestão democrática, que é a expressão de um aprendizado de participação pelo dissenso, pela convivência e pelo respeito às diferenças, em prol do estabelecimento do espaço de discussão e deliberação coletiva.
    Estamos acostumados, com a lógica de gestão centrada na figura do diretor, a efetivação da gestão democrática implica nas ações compartilhadas com a participação de todos, elaborando, executando e avaliando de forma conjunta. Nesse processo todos os segmentos planejam, garantindo a visão do todo.
    De acordo com as varias formas e propostas de acesso a gestão das escolas que o caderno V trás, fica claro que o mais importante é o diretor cumprir com sua função, mediando um ambiente propício as atividades significativas e as práticas de convivência democrática, independente da forma de provimento de cargo.
    Cecilia A. Proença
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  12. Sim, o Conselho Escolar pode contribuir para gestão democrática e tem meios para isso. È por intermédio do Conselho Escolar que a equipe escolar juntamente com a comunidade, irá tomar decisões, compartilhar resoluções e minimizar possíveis problemas que possam surgir. Sabemos que cada indivíduo deve desenvolver seu papel e que existe uma hierarquia a ser respeitada, mas cada membro seja ele componente da equipe escolar ou membro da comunidade tem relevante importância. Atualmente não deve haver submissão, sim democratização dentro da escola.

    Filomena Tonon Cimatti
    CEIM -Itaberá
    AT- 05.01

    ResponderExcluir
  13. Eliana Bueno-CEIM Itaberá16 de novembro de 2011 08:34

    Na verdade essa questão de democratização deve estar bem clara para todos que participam do Conselho Escolar e principalmente para os Gestores .Como se propor gestão democrática sem a participação de todos?Para isso é importante ter em mente que isto não è simplesmente mandar ou desmandar;delegar ou não funções,e sim,ter consciência do que se está fazendo,em prol da Educação como um todo.Às vezes o melhor não condiz com o que eu quero e sim ,com o que é melhor para todos.Respeitar opiniões e aceitar sugestões de melhorias ,isto é exemplo de Gestão Democrática.Eliana Bueno- CEIM Itabera.

    ResponderExcluir
  14. Concordo com você, Eliana Bueno. Se o conselho for realmente formado por todos os componentes da comunidade escolar, com certeza irá alterar progressivamente a natureza da gestão escolar e da educação com intervenções positivas.

    Filomena Tonon Cimatti
    CEIM- Itaberá

    ResponderExcluir
  15. Tania Ramos de Andrade16 de novembro de 2011 15:05

    Oi Ana Priscila concordo com você quando se refere à função do diretor, acredito que depende muito do diretor da escola instituir o processo de democratização promovendo ações e criando condições para que isso ocorra independentemente da forma pala qual ele foi instituído no cargo, ou seja, a partir do momento em que este assume tal responsabilidade esta em suas mãos promover a democratização na escola juntamente com os outros membros, pois como já foi dito, para que a democracia seja aplicada no verdadeiro contexto de seu significado ela deve ser construída livremente sem imposição, ou seja, liberdade para se expressar e manifestar suas opiniões no tempo e local desejado sem que isso seja uma obrigação.

    Tania Ramos de Andrade - CEIM - Vila Dom Silvio

    ResponderExcluir
  16. Olá pessoal
    Lendo o caderno que trata sobre gestão e pesquisando o tema encontrei um texto que pode e muito contribuir para nossa formação “Gestão democrática e participação na escola pública popular” (MARIA CÉLIA BORGES DALBERIO, Universidade Federal de Uberlândia, Campus do Pontal, Minas Gerais, Brasil, disponível neste endereço eletrônico: http://www.rieoei.org/deloslectores/2420Borges.pdf).
    Transcrevo abaixo um trecho do texto de Dalbertio que acredito poder gerar uma excelente discussão (p. 3 em diante):

    “A origem da palavra Gestão advém do verbo latino gero, gessi, gestum, gerere, cujo significado é levar sobre si, carregar, chamar a si, executar, exercer e gerar. Desse modo, gestão é a geração de um novo modo de administrar uma realidade, sendo, então, por si mesma, democrática, pois traduz a ideia de comunicação pelo envolvimento coletivo, por meio da discussão e do diálogo.Legalmente, observamos que a gestão democrática está amparada tanto pela Constituição Federal (CF 05/10/1988), (...)LDB (...)e também (...) (PNE – Lei n. 10.127, 09/01/ 2001). Na CF no Cap. III que se intitula “Da Educação, da Cultura e do desporto” o Art. 206, VI afirma “gestão democrática do ensino público, na forma da lei; e ainda no item VII – “garantia de padrão de qualidade”. A LDB/96, no Art. 3º. Item VIII reafirma tal idéia, utilizando os termos: “gestão democrática do ensino público, na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino”. E os artigos 12 a 15 da mesma Lei reafirmam a autonomia pedagógica e administrativa das unidades escolares, a importância da elaboração do Projeto Político-Pedagógico da Escola, acentuando a importância da articulação com “as famílias e a comunidade, criando processos de integração da sociedade com a escola” (Art. 12, item VI).(...) Na perspectiva progressista, a participação de todos (as) e todas as tarefas são importantes e devem ser respeitadas e dignificadas, para o avanço da escola. Pois, sem “...fugir à responsabilidade de intervir, de dirigir, de coordenar, de estabelecer limites, o diretor não é, na prática realmente democrática, o proprietário da vontade dos demais. Sozinho ele não é a escola. Sua palavra não deve ser a única a ser ouvida.” (Ibid).Acreditamos que a democracia na escola só será real e efetiva se puder contar com a participação da comunidade, no sentido de fazer parte, inserir-se, participar discutindo, refletindo e interferindo como sujeito, nesse espaço. É preciso fazer com que a gestão democrática se realize concretamente na prática do cotidiano escolar, pois, “só participa efetivamente quem efetivamente exerce a democracia”. (Antunes, 2002, p. 98). Nesse contexto, a democracia não se constrói apenas com discurso, mas necessita de ações de práticas que possam corporificá-la. E isso costuma levar tempo para aprender. Mas, sem dúvida, só se aprende a fazer, fazendo, experimentando, errando e acertando. Então, é preciso criar espaços para a participação de todos na escola, para se aprender a exercitar a democracia.Para garantir a democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos. Não vale estar presente e somente ouvir e/ou consentir, é preciso aprender a questionar e a interferir. Exercendo verdadeiramente a cidadania, a população – pais, mães, alunos, professores, gestores e pessoal administrativo –, devem ser capazes de superar a tutela do poder estatal e de aprender a reivindicar, planejar, decidir, cobrar e acompanhar ações concretas em benefício da comunidade escolar.No processo de discussão coletiva acontece o repensar sobre a prática, os professores se descobrem como sujeitos de uma prática intencionada, com a oportunidade de combinar o seu fazer pedagógico com a reflexão. E pensar sobre a prática implica buscar alternativas para mudanças, tomar decisões para a inovação da prática educacional. Nesse sentido, a ação pedagógica poderá se consolidar realmente numa práxis transformadora. (...)

    ESPERO VOCÊS NOS COMENTÁRIOS. POR FAVOR, NÃO DEIXE DE POSTAR SUAS IMPRESSÕES SOBRE O TEXTO.
    ABRAÇOS FRATERNOS

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde Lucilei, concordo com você quando diz que independente da forma de provimento de cargo do diretor não deve interferir no curso da gestão democrática da escola, pois as atribuições e aspirações serão as mesmas: a busca de uma educação de qualidade, o envolvimento de uma equipe focada e principalmente amar e pensar em primeiro lugar o aluno e seu preparo recebido para a vida.
    Luíz Henrique de Melo
    Escriturário- EMEI "Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  18. O Conselho Escolar com certeza deve contribuir para uma gestão democrática, visto que trata-se de um colegiado formado por todos os segmentos que compõe uma escola e deve ser um aliado nas ações planejadas e implantadas nos sistema de ensino público e acredito ser por concurso público a maneira não mais democrática, mas a que possibilita avaliar quem está preparado para assumir tal cargo.
    Edinéia Machado Gomes
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  19. Partindo do estudo dos cadernos anteriores conclui-se que o Conselho Escolar vem para somar progressos na educação, assim ele pode contribuir numa gestão democrática e seja qual for a forma de provimento para o cargo de diretor, quem ocupar o cargo deve ser ciente da importância de seu papel no processo ensino-aprendizagem.
    Vanilda de Fátima Mendes de Souza
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  20. A forma de provimento não deve interferir na gestão democrática da escola, pois seu papel é o mesmo, as fundamentações legais que regem a educação é a mesma independente se é por concurso público, indicação por parte da secretaria pu de um dos conselhos.
    Margareth Feiteira
    EMEI ARCO-ÍRIS

    ResponderExcluir
  21. Errata:
    onde lê-se pu, leia ou.
    MArgareth Feiteira

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Henrique, gostei da sua colocação quando mostra a diferença de chefe e líder, pois chefiar como líder é buscar resultados, planejar os trabalhos das pessoas de forma coletiva, organizar, aprimorar, manter, controlar e motivar. Uma equipe motivada consegue melhores resultados, quando tudo isso é construído junto, ganha força e garante o avanço da escola, ajudando na tomada de decisões acertadas, exercendo a verdadeira democracia.
    Cecilia A. Proença
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  23. Glória Boa Noite?
    Gostei dessa frase: "que sozinho ele não é a escola. Sua palavra não deve ser a única a ser ouvida", isso é gestão democrática, o diretor não é o centro de tudo e sim uma parte dessa coletividade de segmentos que norteiam uma escola, onde deverá haver participação, discussão coletiva, reflexão de idéias, experimentação, questionamentos e outros fatores positivos, junto com a família e a sociedade, buscando o bem estar para nosso alunado no ambiente escolar e criando um espaço para aprender a exercitar a democracia.
    LUCILEI DE FREITAS NUNES ALMEIDA-SME
    OFICINA PEDAGÓGICA

    ResponderExcluir
  24. O conselho escolar com certeza deve contribuir para uma gestão democrática, e assim dar possibilidade aos seus membros participar das decisões a serem tomadas no âmbito escolar, procurando somar melhorias para a educação, contando com diretores preparados para fortalecer esta equipe com seus conhecimentos, e nada mais justo que o ingresso desse profissional seja por meio de concursos, aonde se destaca o mais preparado.
    Juvelina AP. Gonçalves
    c.e.i.m. dom silvio

    ResponderExcluir
  25. Sem duvidas o conselho pode vir a contribuir, para uma gestão democrática, pois é um órgão que representa a comunidade, possibilitando a participação de todos nas decisões tomadas, e assim buscando somar melhorias nas escola e contando sempre com a participação de um diretor preparado, que faça a diferença no âmbito escolar fortalecendo com suas experiências de magistério, e com isso acredito que o ingresso do diretor seja por meio de concursos, sendo justo com todos.
    Lucimara j Almeida
    c.e.i.m. itabera

    ResponderExcluir
  26. Bom dia Maria da Glória, o texto que você transcreveu “Gestão democrática e participação na escola pública popular,” sem dúvida nos serviu de referência pois, acredito sim que temos que dialogar muito e contar com uma comunidade participativa para ações necessárias dentro da escola. Se temos que aprender fazer fazendo, experimentando, errando e acertando, penso que mesmo que estejamos começando, existe uma busca por fazer certo e isso é um crescimento para todos.

    Filomena Tonon Cimatti
    CEIM – Itaberá
    AT-05.01

    ResponderExcluir
  27. Eliana Bueno-CEIM Itaberá17 de novembro de 2011 15:03

    Na verdade,para os educadores ,essas ações como a participação dos pais e membros da comunidade nas decisões e organizações escolares ,já ficou claro que é importante.Agora entre saber o que é correto e aceitar as opiniões, é que se encontra resistência de alguns,pois não estamos culturalmente acostumados a fazer o feedback necessário,para a melhoria de nossas ações .A autocrítica já é difícil,quem dirá aceitar,as sugestões dos outros.Mas,o momento é de mudança de atitude,e qualquer mudança gera conflito.O Conselho Escolar vem somar ,nas decisões escolares,E é direito da criança uma educação mais ativa e com a participação de todos.Eliana Bueno-CEIM Itabera.

    ResponderExcluir
  28. O Conselho Escolar sendo um colegiado democrático pode e deve contribuir para uma gestão democrática, há várias formas de provimento ao cargo de diretor, mas seja qual for a forma não deve intervir no trabalho desempenhado pelo diretor.
    Jovelina Laitz Barros.
    EMEI ARCO-ÍRIS

    ResponderExcluir
  29. Concordo com você , Tânia quando afirma que o conselho escolar contribui e muito para a democratização da gestão escolar, podemos considerar inclusive é que um meio essencial devido à cota de participação que envolve os pais, comunidade, funcionários da escola e professores para a formação do conselho, um dos fatores que também contribui e muito é a participação do conselho na elaboração do projeto político-pedagógico que ocupa um papel central na construção de processos de participação democrática.
    ALINE LACERDA
    CEIM DOM SILVIO

    ResponderExcluir
  30. O Conselho Escolar pode contribuir para gestão democrática, é por seu intermédio que a equipe escolar juntamente com a comunidade, irá tomar decisões, compartilhar resoluções e minimizar possíveis problemas que possam surgir.

    ResponderExcluir
  31. Concordo com você Glória... que para garantir a democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos.

    ResponderExcluir
  32. Concordo com você Tania ... que o importante é a forma de escolha do diretor faz toda a diferença no curso da gestão democrática da escola

    ResponderExcluir
  33. agneli steidel de souza ceim vila dom silvio17 de novembro de 2011 21:38

    O conselho escolar pode sim de maneira em conjunto com a comunidade tomar decisões para estar solucionando problemas que venham ocorrer no ensino aplicado pelas escolas. Uma vez que esse problema seja detectado a tempo, de forma mais rapida possivel, estará evintando possiveis consequencias mais desagradaveis no futuro da escola como um todo e de seus alunos.

    ResponderExcluir
  34. O Conselho Escolar tem muito a contribuir para que haja uma gestão democrática na escola,pois ele é um órgão deliberativo, no qual todos participam em prol de melhorias para a escola.Através dele muitas estratégias são colocadas em prática e seu desenvolvimento analisado. O provimento ao cargo de diretor para que seja de forma democrática, precisa ser através de eleição. A qual conta com a opinião de todos. Historicamente as escolas tem mantido um papel hierárquico, na qual o diretor ocupa o poder central ali, contudo,cabe a todos participar da gestão na escola.

    MARIA CREUZA C. SANTOS SILVA

    CEIM-VILA DOM SILVIO
    CAD.05-AT.01

    ResponderExcluir
  35. agneli steidel de souza ceim vila dom silvio17 de novembro de 2011 21:47

    Podemos de forma assegurada dizer que só podemos mudar alguma coisa se antes cada um de nós estiver disposto a mudar.Na escola em que todos de maneira participativa possa dar sua opinião, desde o funcionario que exerce seu cargo de zelador até chegarmos ao diretor, podemos dizer que esta escola está lutando para uma democracia participativa.

    ResponderExcluir
  36. Concerteza Agneli, para isso é que afirmo o quão importante é o trabalho coletivo,ou seja, a participação de todos, pois, assim, é mais fácil solucionar os problemas que a escola pode vir a enfrentar, não só isso, mas como também,para traçar metas a serem desenvolvidas na instituição, melhor dizendo,para colocar em prática o P.P.P.

    MARIA CREUZA C. SANTOS SILVA

    CEIM-VILA DOM SÍLVIO

    ResponderExcluir
  37. agneli steidel de souza ceim vila dom silvio17 de novembro de 2011 21:57

    Juvelina, concordo plenamente em que a maneira viavel para se escolher um diretor seja mesmo através de concurso, pois assim podem ser avaliados pelos seus desempenhos na área onde procuram atuar.

    ResponderExcluir
  38. O Conselho Escolar é muito importante sim para que aconteça a gestão democrática,.pois ele é um órgão em que todos podem dar sua opinião e trabalhar e em busca de melhorias para o ensino. Ele é uma forma de diálogo entre todos os integrantes da escola,é nele que se deve tirar as dúvidas, dar sugestões, traçar metas, analisar o andamento do ensino na instituição, etc.
    Quanto ao provimento ao cargo de diretor, sinceramente a maneira mais democrática seria eleição,mas sabemos que acontece através de concurso público, claro que é uma forma justa, mas para o candidato,aquele que mais souber, passará,porém, na educação exige -se uma dosagem de tudo um pouco, tanto a teoria quanto a prática, experiência,dom e o saber conduzir o cargo são pontos que devem ser levados em consideração. E através da eleição, todos participam, visando o que será melhor para nossos cidadãos.
    É uma forma de buscar o melhor para o futuro, e a partir daí, tanto o diretor como todos que participam da equipe escolar devem agir em prol de um ensino cada vez melhor, na qual tenha como base o trabalho coletivo.


    Nilce Regiane Camargo

    CEIM- VILA DOM SÍLVIO

    ResponderExcluir
  39. Concerteza Glória, a democracia se dá a partir do momento em que todos participam das decisões,e é através da opinião de todos que conseguimos grandes avanços,pois tomamos motivação para transformar nossa realidade.


    Nilce Regiane Camargo

    CEIM-VILA DOM SÍLVIO

    ResponderExcluir
  40. Bem isso Tânia, a democracia se constrói respeitando opiniões, diferenças culturais, valores, atitudes e comportamentos. E é interagindo essas características que obtemos um resultado grandioso.

    Nilce Regiane Camargo

    CEIM VILA DOM SÍLVIO

    ResponderExcluir
  41. Sabemos que o Conselho Escolar deve contribuir para uma gestão democrática e isso diz respeito também a atuação do diretor ,que deve ser analisada e orientada por este colegiado .Concurso ou nomeação não faz tanta diferença se não houver ação , o que realmente importa é se o diretor se faz participativo em todos os segmentos escolares ou atua somente como mero expectador,sempre na mesinha e dando ordens ,esquecendo a democracia e a importância do coletivo na construção da escola que se almeja.É de suma importância que a escola que queremos seja a que buscamos (metas ) e que os nossos objetivos sejam alcançados através do coletivo (coletivo esse que o diretor deve liderar através principalmente das ações ,coletivo esse que é composto por : alunos , pais , professores , funcionários , comunidade escolar em si...)...
    Marisa Cristiano –Diretor de Escola –E.M.E.I. Arco –Íris ,Itaberá ,S.P.

    ResponderExcluir
  42. Concerteza Glória, nós na escola devemos proporcionar esse espaço à comunidade. É preciso agir junto dela para alcançarmos melhorias na Educação. Afinal,trabalhar junto só tem a somar pontos positivos.

    MARIA CREUZA C. SANTOS SILVA

    CEIM VILA DOM SÍLVIO

    ResponderExcluir
  43. Olá Glória, sem dúvida a democracia não se constrói apenas de discurso, necessita de ações, o primeiro passo é o processo de integração e vontade de fazer, correr atrás de desafios, participar na construção do Projeto Político-Pedagógico, fazendo ações transformadoras, experimentando, dialogando, errando. Mas quando fazemos juntos, pais, alunos, professores, gestores e funcionários, ganhamos força, pois o sucesso da escola é responsabilidade de todos e a mudança está dentro de nós.
    Cecilia A. Proença
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  44. Terezinha e Edilaine17 de novembro de 2011 22:32

    Como funcionários concordamos que o Conselho de Escola deve auxiliar no processo de democratização do ensino ,interferindo quando necessário e que o concurso público é a uma forma justa de provimento de cargo ,achamos também que o diretor de escola deve ter sempre um olhar democrático ,ouvindo e participando de tudo que acontece na escola.
    Terezinha e Edilaine ,Funcionárias ,E.M.E.I. Arco –íris

    ResponderExcluir
  45. Para nós pais de alunos a escola deve ser o lugar mais confiável do mundo ,pois é nela que deixamos em grande parte do dia nossos filhos .Com certeza só confiamos no trabalho que conhecemos,então ,é importante ver a atuação do diretor e de toda Equipe Escolar e como parte do Conselho de Escola poder interferir nas ações que comprometam a democratização da escola e a qualidade do ensino.
    Julio e Daiane ,pais de alunos ,E.M.E.I. “Arco-Íris”,Itaberá- S/P

    ResponderExcluir
  46. parabéns gloria,por mais uma contribuição significativa que você trás para o nosso coletivo.
    pois acredito que o conselho escolar pode sim contribuir para uma gestão democrática,penso que nesta gestão todos que direto ou indiretamente participa da instituição escolar são construtores,da democracia,de uma nova forma de atuar do conselho escolar e esta nova forma como você já mencionou,o gestor com a sua função de de ver o todo conjunto da estrutura e funcionamento escolar deve coletivamente criar mecanismo de espaços de discussão,de decisão,de ação e de avaliação do funcionamento da escola no geral.propor um funcionamento é dividir responsabilidade,e coletivamente dentro dos espaços criados cobrar estas responsabilidades e criar espaços para serem cobrados também.esta metodologia contribui para a cooperação do trabalho conjunto,para a concretização desta nova gestão da democracia,pois esta nova forma de atuar do gestor faz com que os conselhos escolares se sente no dever e no direito de criticar, propor e de desenvolver a sua função específica dentro da instituição,e assim esta metodologia de trabalho conjunto se torna uma ferramenta de formação para todos da escola,porque os integrantes se torna sujeitos do processo de funcionamento da escola.

    ResponderExcluir
  47. O conselho escolar deve contribuir para uma gestão escolar democrática, pois dentro dele há pessoas de diversas visões. Se os membros ajudarem nas tomadas de decisões, com certeza há melhoria na instituição.
    O diretor deve cumprir sua função de forma integrada,visando uma equipe que colabore em suas funções para o melhor desenvolvimento escolar.
    Na minha opinião o provimento do cargo de diretor deve ser feito através do concurso público.

    Luciane Aparecida LObo Santucci
    EMEI"Arco-Íris".

    ResponderExcluir
  48. Olá, Henrique!
    Sua reflexão está excelente!
    Concordo com você quando diz que o diretor deveria estipular projetos para desenvolver durante o ano, focando os objetivos, metas, metodologias, enfim tendo um trabalho de qualidade na instituição. Também achei interessante no final de sua colocação que faz o diretor refletir sobre seu trabalho anual e dar devolutiva do mesmo à equipe.
    Luciane Aparecida Lobo Santucci
    EMEI"Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  49. Bom dia,Glória!
    Gostei do texto de Dalberio, que diz: "...fugir à responsabilidade de intervir, de dirigir, de coordenar, de estabelecer limites, o diretor não é na prática realmente democrática, o proprietário da vontade dos demais. Sozinho ele não é a escola. Sua palavra não deve ser a única a ser ouvida."
    Concordo com você, é preciso criar espaço para a participação de todos. Não vale estar presente e somente ouvir, é preciso aprender a questionar e a intervir.

    Luciane Aparecida Lobo Santucci
    EMEI"Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  50. Bom dia Glória, lendo o texto achei muito importante ressaltar quando você diz que “para garantir a democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos. Não vale estar presente e somente ouvir e/ou consentir, é preciso aprender a questionar e a interferir”. E hoje percebemos que o trabalho desenvolvido pelos gestores, vendo sendo este, de inserir a sociedade no contexto escolar para que assim, busque de maneira democrática agir, tomar decisões que venham a somar para todos.

    Ana Priscila Bego Pereira
    CEIM Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  51. Silvia Cristina de Barros Gomes18 de novembro de 2011 14:53

    A gestão democrática implica a superação dos processos centralizados de decisões. A instituição educativa, no cumprimento do seu papel e na efetivação de gestão democrática, precisa não só criar espaços para discussões que possibilitem a construção coletiva, mas também criar ambientes que favoreçam essa participação.O diretor nesse contexto deve cumprir seu papel de maneira que venha a contribuir com o bom desenvolvimento dessas ações.Minha opinião a respeito da forma de provimento de cargo de diretor, acredito que o concurso publico seja a maneira mais justa de ingresso de cargo de diretor de uma escola, pois é baseado em méritos intelectuais e democráticos.
    Silvia
    EMEI "Arco-iris"

    ResponderExcluir
  52. Olá Silvia, realmente a forma mais democrática de ingressar na carreira pública são os concursos públicos, que pontuam a formação integral do profissional, seus saberes, seu pensar e seu refletir, a escola deve ser gerida desta forma somando interesses coletivos para uma proposta única

    ResponderExcluir
  53. Oi Marisa, sei do seu trabalho e gostei de suas observações concordo plenamente, pois o Conselho Escolar deve contribuir para uma gestão democrática e para que esta contribuição realmente aconteça, cabe a figura do Diretor da Escola gerir esta democracia, dando voz a todos, dando oportunidades a todos e jamais ficar somente apontando o que os outros devem ou não fazer, assim o diretor deve conhecer sua escola, conhecer sua comunidade, não basta ser diretor, tem que participar, e principalmente conhecer o publico que atende.... Diretor é o maior agente de organização coletiva na escola, é ele que deve decidir em conjunto com seu grupo, é ele quem deve saber o que será feito ou não na sua escola, e ele não deve ser informado das ações que acontecem na escola, pois é ele quem está ditando e organizando estas ações.

    ResponderExcluir
  54. Boa tarde Glória um tema bastante importante e pertinente às novas formações voltadas para a educação; gestão democrática, segundo o Mini Dicionário Aurélio democracia é: Governo do povo, soberania popular/ doutrina ou regime político baseado nos princípios da soberania popular e da distribuição equitativa do poder, assim esclarece qualquer dúvida que ainda reste a cerca desse tema, uma efetiva gestão democrática é aquela em que o povo (todos envolvidos no processo ensino-aprendizagem) têm voz ativa e de uma forma ou de outra contribui nas tomadas de decisões.
    Abraços Fraternos...
    Luiz Henrique de Melo
    Escriturário – EMEI “Arco-Íris”

    ResponderExcluir
  55. Cecília concordo com você, uma gestão democrática é quando as ações são compartilhadas com todos, garantindo a visão de todos, a forma de provimento é o menos importante, o mais importante são as ações.
    Vanilda Souza
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  56. Sim Henrique concordo com você, também acho por concurso a forma mais justa, mas também acredito que há de se pensar e refletir sobre as outras formas de provimento.
    Edinéia Machado

    ResponderExcluir
  57. Boa tarde Vanilda Souza, muito interessante você expôr que é importante estar ciente do papel designado à cumprir, independente da forma de provimento.
    Eliete Machado
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  58. Oi Agneli concordo com você, uma gestão democrática, a formação que estamos recebendo, tudo é mudança e para mudar primeiro precisamos estar dispostos a mudar.
    Margareth Feiteira
    EMEI ARCO-ÍRIS

    ResponderExcluir
  59. Tania Ramos de Andrade18 de novembro de 2011 17:34

    Oi Maria da Glória, ao analisarmos o significado da palavra gestão e democracia é que conseguimos entender a dimensão da responsabilidade de um diretor e ate mesmo de todos nós que estamos inseridos na educação como um todo, começando pelo amparo legal existente em nossa legislação que vem a frente para garantir a efetiva atuação da democracia na educação fazendo com que a comunidade tenha o direito e participe ativamente nesse processo com ações praticas que realmente traga benefícios a todos.
    O que não podemos aceitar é uma democracia passiva, onde se ouve muito as expressões “o que for resolvido ta bom” ou “se a maioria quiser assim pode ser”, pois é quando nos deparamos com essas atitudes que entendemos o real significado do quanto é importante exercemos a democracia e o quanto isso pode e deve nos favorecer, basta começarmos a por em pratica essas ações, ampliar os horizontes e ver que a democracia ou ser democrático não basta que esteja a disposição de todos, mas sim que todos participem ativamente dela, exerça o seu direito, cada um com a sua opinião ou contribuição independentemente dos pré julgamentos existentes.

    Tania Ramos de Andrade – CEIM Vila Dom Silvio

    ResponderExcluir
  60. oi silvia,muito importante seu comentário,compartilho com suas opiniões,pois a criação de espaços de discussoes que garante a participação democrática,pois vai depender do conhecimento e formação do diretor para garantir o desenvolvimento de todas as ações discutidas e realizadas da instituição escolar.

    ResponderExcluir
  61. O conselho escolar contribui para uma gestão democrática, pois ajuda na decisão de melhorias para a instituição através da união dos membros que colaboram para um bom desenvolvimento educacional.
    o diretor tem um papel fundamental para organizar, fazendo com que todos executem seu papel dentro da escola de forma democratica, na qual todos devem estar unidos para alcançar o objetivo do grupo.
    O provimento do cargo de diretor deve ser instituido por meio de concurso público.

    ResponderExcluir
  62. Terezinha e Edilaine18 de novembro de 2011 19:47

    Filomena concordamos com você quando diz que sabemos que cada indivíduo deve desenvolver seu papel e que existe uma hierarquia a ser respeitada, mas cada membro seja ele componente da equipe escolar ou membro da comunidade tem relevante importância. Atualmente não deve haver submissão, sim democratização dentro da escola.
    Terezinha e Edilaine –funcionárias –EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  63. Concordo com você Glória!
    Temos que ter reflexão, ação e reflexão reno vada de nossa prática educacional.

    Adilson Oliveira da Cruz
    EMEI"Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  64. Boa noite Eliete . Assim como você pensamos que o Conselho Escolar deve contribuir para uma gestão democrática, visando a qualidade da educação e no provimento do cargo de diretor ele pode interferir, não no seu ingresso mas na atuação do mesmo, acredito que o ingresso deve ser por meio de concurso nem tanto democrático, mas mais justo porque depende do estudo e preparo do candidato e não de um colegiado.
    Julio e Daiane ,pais de alunos ,EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  65. Concordo muito quando citam que a participação dos pais é muito importante nas decisões e organizações escolares, pois o conselho escolar vem somar melhorias e temos que ter participação ativa, para termos uma democracia plena, somando interesses coletivos, para uma proposta única.
    LUCIMARA J. ALMEIDA
    C.E.I. M ITABERA

    ResponderExcluir
  66. Ola Adilson !Penso também que um dos papeis mais importantes do diretor é a promoção da democracia .Este deve saber ouvir e falar , respeitar opiniões e tomar decisões democráticas para e ser respeitado porque é visto como lider perante a Equipe.
    Marisa Cristiano ,EMEI “Arco-Íris”

    ResponderExcluir
  67. Sem duvida a democracia não se constrói apenas de discussões, mas sim de muito esforço e muita força de vontade de todos para construir uma democracia, participativa junto de um conselho escolar, experimentando e errando juntos, procurando melhorar e termos uma educação de qualidade.
    JUVELINA AP. GONÇALVES
    C.E.I.M. DOM SILVIO

    ResponderExcluir
  68. Concordo com você Marisa quando ressalta que o que realmente importa é se o diretor se faz participativo em todos os segmentos escolares.Realmente ele deve valorizar a democracia e a importãncia do coletivo na construção da escola que se almeja.

    Adilson Oliveira da Cruz
    EMEI"Arco-íris"

    ResponderExcluir
  69. Terezinha e Edilaine18 de novembro de 2011 20:15

    Olá Glória!Gostamos do trecho em que diz : Na perspectiva progressista, a participação de todos (as) e todas as tarefas são importantes e devem ser respeitadas e dignificadas, para o avanço da escola. Pois, sem “...fugir à responsabilidade de intervir, de dirigir, de coordenar, de estabelecer limites, o diretor não é, na prática realmente democrática, o proprietário da vontade dos demais. Sozinho ele não é a escola. Sua palavra não deve ser a única a ser ouvida.” Somos todos importantes ,todos partes de uma Equipe com objetivos comuns e se faltar um a equipe não será a mesma .
    Terezinha e Edilaine,funcionárias ,EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  70. O Conselho Escolar pode contribuir para uma gestão democrática , no entanto, o processo de escolha dos diretores envolve muitos desafios, afinal, esta conquista resulta de ações de tomada de decisão coletiva, valorização da cultura da comunidade, divisão de responsabilidades, buscando consolidar a autonomia da escola.
    Os Conselhos Escolares favorecem a execução de uma gestão democrática participativa na escola a partir do momento que facilita o envolvimento de todos os membros escolares no processo de tomada de decisão e elaboração dos principais documentos que orientam o trabalho e funcionamento da escola.
    No entanto, para que se tenha sucesso nesse processo participativo alguns problemas precisam ser enfrentados, principalmente no que se refere ao respeito pelas diferenças, a ampliação dos laços entre comunidade-escola que favorecem o desempenho dos estudantes e a formação crítica, cidadã, conscientes por meio de uma educação de qualidade emancipadora.

    Maria Betânia Falsarella da Cruz
    CEIM-Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  71. Boa noite Maria da Glória .Como pais de alunos achamos muito importante exercer verdadeiramente a cidadania.A população – pais, mães, alunos, professores, gestores e pessoal administrativo –, devem ser preparados para serem capazes de superar a tutela do poder estatal e de aprender a reivindicar, planejar, decidir, cobrar e acompanhar ações concretas em benefício da comunidade escolar.
    Julio e Daiane ,pais de alunos ,EMEI Arco -Íris

    ResponderExcluir
  72. Gloria, Com certeza que a democracia nas escolas so será real se contarmos com a participação da comunidade, pois não podemos deixar de citar a frase que: garantir a democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos. Não vale estar presente e somente ouvir e/ou consentir, é preciso aprender a questionar e a interferir”.
    Lucimara j, Almeida
    c.e.i.m itabera

    ResponderExcluir
  73. Querida Glória ! fico com este trecho ...“ a democracia não se constrói apenas com discurso, mas necessita de ações de práticas que possam corporificá-la. E isso costuma levar tempo para aprender. Mas, sem dúvida, só se aprende a fazer, fazendo, experimentando, errando e acertando. Então, é preciso criar espaços para a participação de todos na escola, para se aprender a exercitar a democracia.Para garantir a democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos. Não vale estar presente e somente ouvir e/ou consentir, é preciso aprender a questionar e a interferir. “... Ele já diz tudo .
    Marisa Cristiano,EMEI “Arco-Íris” ,Itaberá-S/P

    ResponderExcluir
  74. Realmente Betânia o processo de escolha dos diretores envolve muitos desafios, e acho que esses desafios são muito importantes, pois valorizam muito o diretor, pois ele tem um à responsabilidade muito grande junto a sua escola, buscando uma democracia participativa, junto ao seu conselho escolar, para que some qualidade de educação, formando cidadoes conscientes e emancipados.
    Juvelina AP. Gonçalves
    c.e.i.m. dom silvio

    ResponderExcluir
  75. sobre o provimento do cargo de diretor,ele deve sim ser aprovado por concurso público,para que esta seja também uma forma de provar seus conhecimentos, sua formação e experiência durante anos de trabalhos na educação,e por se tratar de uma grande responsabilidade para com as escolas e com a gestão democrática e que se fás necessário este reconhecimento profissional.só nós que tralhamos com educação sabemos o quanto é batalhador esta busca pela profissionalização pessoal,vejo como uma forma também,desta conquista ser reconhecida através do concurso público.

    ResponderExcluir
  76. Alessandra P. de Paula18 de novembro de 2011 23:32

    Acredito que o Conselho Escolar pode contribuir para uma gestão democrática, pois é através dele que também construímos um trabalho coletivo,compartilhando as ações e as tomadas de decisões, envolvendo os diferentes segmentos da comunidade escolar.Para que isso aconteça é necessário um trabalho amplo de mobilização e conscientização por parte de todos os envolvidos.Como é o caso do diretor, independente da maneira que seja provido para o cargo,terá como papel principal manter a escola dentro das normas do sistema educacional, valorizando assim a qualidade do ensino, preocupando-se com a gestão democrática e com a participação da comunidade.
    Mediante isso, uma direção de escola deve passar a ser um trabalho realizado em equipe, contando com a participação de todos os segmentos da unidade escolar e também da comunidade.

    ALESSANDRA P. DE PAULA
    AT-05.01 C.E.I.M. ITABERÁ

    ResponderExcluir
  77. Alessandra P. de Paula18 de novembro de 2011 23:43

    Boa noite, Maria Betânia concordo com você quando diz que para obtermos sucesso nesse processo participativo,que alguns problemas precisam ser enfrentados,principalmente no que se refere ao respeito pelas diferenças.

    ALESSANDRA P. DE PAULA
    AT.05-01 C.E.I.M. ITABERÁ

    ResponderExcluir
  78. Alessandra P. de Paula18 de novembro de 2011 23:58

    Boa noite Eliana Bueno concordo quando diz que já ficou claro que a participação dos pais e comunidade são importantes,e que ainda encontraremos resistência de alguns,pois não estamos acostumados a fazer o feedback necessário para a melhoria de nossas ações.

    ALESSANDRA P. DE PAULA
    AT.05-01 C.E.I.M. ITABERÁ

    ResponderExcluir
  79. Alessandra P.de Paula19 de novembro de 2011 00:14

    Maria da Glória , realmente a participação de todos em todas as tarefas são importantes e devem ser respeitadas e dignificadas para um bom desempenho da escola,pois o diretor sozinho não é a escola e sua palavra não deve ser a única a ser ouvida.

    Alessandra de Paula
    At.05-01 CEIM ITABERÁ

    ResponderExcluir
  80. Bom dia Maria da Glória, o texto nos mostra que somos sujeitos a acreditar numa transformação onde com nossas experiências do dia a dia ,faça nos crescer como profissionais e contar com a ajuda de toda uma comunidade que esta engajada para uma democracia acontecer.
    aline lacerda
    ceim dom silvio

    ResponderExcluir
  81. O Conselho Escolar em sua atuação deve contribuir para uma gestão democrática. Ao analisarmos o cargo do diretor(a) nota-se são muitas as formas de provimento, onde o importante é atender a expectativa principal que é desenvolver sua função, promovendo a participação de todos. Antigamente, pouco se falava de gestão escolar, tudo era papel exclusivamente da direção resolver, tomar decisões... E hoje, o cenário é outro, a escola esta aberta para todos que queiram contribuir para a melhoria da escola. Isso de fato, tem que se agradecer ao Conselho Escolar que favorece esse vinculo entre escola e família, pois ambas dependem uma da outra para a formação do ser humano. Ser diretor é saber ouvir o próximo, buscar meios para se resolver problemas que venham a surgir no âmbito escolar, é compreender os discentes, enfim....o diretor tem muito a fazer em sua função, tudo para promover um ambiente acolhedor para todos, o que não se espera é que este, só fique de fora, esperando as coisas acontecerem, sem mover um dedo para isto.

    Josina Elisabeth de Mello Barreira – Diretora - CEIM Itaberá, CEIM Dom Silvio e CEIM Distrito Toriba do Sul. (AT. 05-01)

    ResponderExcluir
  82. Com certeza, o Conselho Escolar pode contribuir para gestão democrática. Qualquer forma de provimento de cargo que exista deve primeiramente atender a as míninas exigentes cabíveis para a atuação. O diretor deve ser aquele que participa que deixa os outros participarem buscando sempre atender as necessidades que venham a existir na escola. Espera que este, como todos outros membros da escola, cumpra seu devido papel, pois se todo, de maneira integra realmente trabalhar conforme lhe és consignado, não haverá problemas que venham a atrapalhar o andamento escolar.

    Luciane Magna de Almeida
    Casa de Jesus
    At. 05.01

    ResponderExcluir
  83. A contribuição do Conselho Escolar para uma gestão democrática é necessária e indispensável. Nota-se que para a escolha de diretor(a) há diversas maneiras, mas acredito que o principal seja o papel que este irá desenvolver na escola. Nada adianta ter vários diplomas, várias formações, ou até mesmo, passar em primeiro lugar em concurso, se este não esta preparado para atender as necessidades existentes na pratica escolar, cobrando de seus funcionários sem ao menos participar, ou promover abertura para a sociedade contribuírem para tomada de decisões. Concluindo, o diretor(a) deve estar preparado para esta atuação, para que realmente aconteça uma gestão democrática.

    Alexandra Cristina Ferreira Silva
    CEIM – Casa de Jesus – At.05-01
    Itaberá – SP

    ResponderExcluir
  84. O Conselho Escolar é um excelente mecanismo que pode vir a contribuir para uma gestão democrática. Podendo oferecer a todos uma participação que favoreça para o andamento geral da escola. O texto nos relata inúmeras formas de provimento de cargo de diretor(a), da qual percebe-se que seus pontos positivos e negativos. O diretor(a) deve cumprir seu papel e ao mesmo tempo ouvir quem esta a sua volta, seja eles: pais, discentes, docentes....pois esta ação só vem a somar, gerando um ambiente mais favorável, onde a participação de todos é realmente levada a sério, deixando de ficar somente no papel.

    MARIA CAROLINA FERRAZ
    CEIM CASA DE JESUS – AT. 05.1
    ITABERÁ-SP

    ResponderExcluir
  85. Concordo com você Nilce Regiane, quando diz que o Consellho Escolar é um órgão em que todos podem dar sua opinião e trabalhar em busca de melhorias para o ensino,pois ele é uma forma de diálogo entre todos os integrantes da escola,é nele que se deve tirar as dúvidas, dar sugestões, traçar metas, analisar o andamento do ensino na instituição.
    Maria Betânia Falsarella da Cruz
    CEIM- Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  86. Fabrício.
    A escola pautou na LDB uma mudança muito grande no que diz respeito à gestão democrática, isso inclui os colegiados, os pais e os próprios alunos. E a escola deve se preparar, e preparar suas equipes para que esse dispositivo se torne real.
    A participação efetiva dos pais, professores e alunos no conselho escolar, contribuirá, para a gestão democrática, através de encontros e reuniões para colocar em prática os artigos da Lei de diretrizes e bases. E o papel do diretor de gestor e mediador nesse processo, reafirma o artigo: 14 Os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público na educação básica, de acordo com as suas peculiaridades e conforme os seguintes princípios:
    1° participação dos profissionais da educação, na elaboração do projeto político pedagógico da escola;
    2°participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes;
    Então esse conhecimento da à gestão democrática deve ser usado pelo diretor para abrir os portões da escola para alcançar objetivos que até então era impossíveis sem a ajuda dos pais.
    Pois se refletirmos um pouco, percebemos que a escola não buscava esse apoio. E a relação às vezes era restrita, e definida pela frase: “O portão é o limite” porque a escola não queria ouvir reclamações dos pais e os mesmos não queriam ouvir reclamações dos filhos.
    E esse estudo em conjunto com os colegiados sobre a LDB, faz com que entremos em contado com a gestão democrática, para pensar em uma autonomia que não seja restrita somente a equipe de direção e coordenação, e sim dividir essa autonomia a todos os segmentos da escola. E isso inclui os colegiados, os pais e os próprios alunos. Se é a escola que conhece a comunidade, conhece a realidade, ela tem que ter a autonomia para decisões, traçar metas e objetivos. Por tanto a escola tem que colocar em prática a liberdade concedida pela LDB.
    Fabrício da silva Lima
    E.M.E.I ARCO ÍRIS

    ResponderExcluir
  87. Gostei de seu comentário, pois para traçar metas e alcançar objetivos, a escola deve ter a participação efetiva de todos, pois a autonomia da gestão democrática deve ser dividida com todos, equipe de direção e coordenação, colegiados, pais e alunos. ( LDB, artigo: 14)
    E.M.E. I ARCO ÍRIS
    Fabrício da Silva Lima

    ResponderExcluir
  88. Olá! Gloria.
    Dispositivo democrático. Será?
    No meu comentário já explicitei a importância da participação popular e sua legitimidade garantida por lei, mas os avanços e transformações só acontecerão se a gestão democrática for efetivada realmente, pois o pensamento único não é democrático. O pensamento “único” deve buscar um consenso, a conciliação entre escola e comunidade, consenso esse que passará por um período de conflito, um período de debate. Por tanto as escolas devem se preparar, preparar suas equipes para que esses dispositivos se tornem real.
    E.M.E. I ARCO ÍRIS
    FABRICIO DA SILVA LIMA

    ResponderExcluir
  89. Quero primeiro pedir desculpas, e agradecer pela oportunidade. Segundo, quero parabeniza-lá pois, vocês fazem parte dessa preparação acima citada, são s pessoas que movem as engranagens que futuramente acionaram esses dispositivos.
    atenciosamente FAbrício

    ResponderExcluir
  90. Alexandra você está certíssima, pois diplomas e uma extensa formação não significa nada. Não adianta quantidade, e sim qualidade, que será demonstrado perante o bom funcionamento da escola, onde é o lugar exato para colocar em prática tudo aquilo que se espera do diretor(a.

    Maria Carolina Ferraz
    CEIM Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  91. Boa tarde Silvia, também concordo com você que a instituição educativa, no cumprimento de sua gestão, precisa não só criar espaços para discussões que possibilitem a construção coletiva, mas também criar ambientes que favoreçam essa participação. O diretor nesse contexto deve cumprir seu papel de maneira que venha a contribuir com o bom desenvolvimento dessas ações. É isso que nós almejamos e lutamos para que essas ações não fiquem somente no papel, e sim faça parte do nosso cotidiano escolar.

    Josina Elisabeth de Mello Barreira – Diretora - CEIM Itaberá, CEIM Dom Silvio e CEIM Distrito Toriba do Sul.

    ResponderExcluir
  92. O Conselho Escolar é um colegiado que está sendo fortalecido e reconhecido sua importância, dessa forma ele pode contribuir para uma gestão democrática, deve-se analisar todas as possibilidades de provimento ao cargo de diretor, mas isso não deve interferir no trabalho.
    Arlete Machado Nogueira Gil
    EMEI

    ResponderExcluir
  93. Oi Henrique achei interessante você levantar a questão de gestores lideres e chefes.
    Jovelina Laitz Barros

    ResponderExcluir
  94. Concordo com meus colegas quanto a forma de provimento não interferir nas ações dos gestores.
    Arlete Machado Nogueira Gil
    EMEI

    ResponderExcluir
  95. O Conselho Escolar deve ser um aliado nas ações educacionais e com certeza contribui para uma gestão democrática e pessoalmente acho que concurso público é melhor forma de provimento.
    Silvana Eloá de Moura
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  96. Olá Glória, concordo com você que a democracia na escola só será real e efetiva se puder contar com a participação da comunidade, inserir-se, participar discutindo, refletindo e interferindo como sujeito, nesse espaço.

    Maria Betânia Falsarella
    CEIM- Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  97. Lendo as postagens anteriores percebi que muitos concordam que o concurso público sela a melhor forma, mesmo não sendo a forma mais democrática, mas a mais justa e também concordo que independente da forma de provimento as ações, direitos e deveres são os mesmos.
    Silvana Eloá de Moura
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  98. Olá Glória na sua reflexão achei muito interessante reafirmar que a gestão democrática está prevista em lei, o Conselho Escola está sendo a ponte de ligação para o cumprimento.
    Vanilda Souza
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  99. Boa noite Glória, mais uma vez sua reflexão é muito apropriada e soma-se às considerações feitas por todos.
    Margareth Feiteira
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  100. Boa noite Glória, bastante pertinente ao tema desse caderno o trecho "Sozinho ele não é a escola", somos equipe e equipe trabalha em conjunto, propõe, discute, avalia, reavalia, resolve e realiza, isso é democracia.
    Eliete Machado
    Emei Arco-Íris

    ResponderExcluir
  101. olá Glória, todos na educação devem ser capazes de de aprender a reivindicar, planejar, decidir, cobrar e acompanhar ações concretas em benefício da comunidade escolar, isso é o progresso da educação, das gerações e da sociedade, o verdadeiro papel do professor, do gestor (que nunca deve se imaginar que não é professor mais) e da escola, levar o conhecimento a todos, isso é democracia.
    Edinéia Machado
    EMEI Arco-Íris

    ResponderExcluir
  102. Bom dia Gloria o texto transcrito realmente nos remete a uma reflexão bem profunda no novo modo de administrar uma realidade, diferente daquela que foi sempre em que o diretor(a) resolvia os problemas existentes, sem ao menos contar com o envolvimento da sociedade. Assim, destaquei esse trecho que traduz tudo o que precisamos por em prática: “(...) Na perspectiva progressista, a participação de todos (as) e todas as tarefas são importantes e devem ser respeitadas e dignificadas, para o avanço da escola. Pois, sem “...fugir à responsabilidade de intervir, de dirigir, de coordenar, de estabelecer limites, o diretor não é, na prática realmente democrática, o proprietário da vontade dos demais. Sozinho ele não é a escola. Sua palavra não deve ser a única a ser ouvida”. Acreditamos que a democracia na escola só será real e efetiva se puder contar com a participação da comunidade, no sentido de fazer parte, inserir-se, participar discutindo, refletindo e interferindo como sujeito, nesse espaço. É preciso fazer com que a gestão democrática se realize concretamente na prática do cotidiano escolar, pois, “só participa efetivamente quem efetivamente exerce a democracia”.

    Josina Elisabeth de Mello Barreira – Diretora - CEIM Itaberá, CEIM Dom Silvio e CEIM Distrito Toriba do Sul.

    ResponderExcluir
  103. Sobre o provimento do cargo de diretor, achei interessante o que a Alexandra disse e concordo plenamente que “Nada adianta ter vários diplomas, várias formações, ou até mesmo, passar em primeiro lugar em concurso, se este não esta preparado para atender as necessidades existentes na pratica escolar, cobrando de seus funcionários sem ao menos participar, ou promover abertura para a sociedade contribuírem para tomada de decisões. Concluindo, o diretor(a) deve estar preparado para esta atuação, para que realmente aconteça uma gestão democrática”. Boa reflexão!!!

    Luciane Magna de Almeida
    CEIM Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  104. Bom dia Ana Priscila, acredito também que o principal papel do diretor seja cumprir a função do diretor na gestão democrática da escola, independendo da maneira que este foi provido, criando um ambiente em que todos de maneira igualitária possa ajudar no cumprimento de ações que venham a contribuir para o andamento da Escola.

    Alexandra Cristina Ferreira Silva
    CEIM – Casa de Jesus
    Itaberá – SP

    ResponderExcluir
  105. Bom dia Gloria achei pertinente o trecho que diz: Para garantia da democracia exige-se a participação popular, a presença e intervenção ativa de todos. Não vale estar presente e somente ouvir e/ou consentir, é preciso aprender a questionar e a interferir.

    É essa ação que esperamos por parte de todos que estão envolvidos nessa ação que almejamos ser democrática.

    Alexandra Cristina Ferreira Silva
    CEIM – Casa de Jesus
    Itaberá – SP

    ResponderExcluir
  106. Bom dia Glória, também concordo que pensar sobre a prática implica buscar alternativas para mudanças, tomar decisões para a inovação da prática educacional. Nesse sentido, a ação pedagógica poderá se consolidar realmente numa práxis transformadora. Temos que ter consciência disso, para realmente obter um ambiente transformador.

    MARIA CAROLINA FERRAZ
    CEIM CASA DE JESUS

    ResponderExcluir
  107. “A democracia não se constrói apenas com discurso, mas necessita de ações de práticas que possam corporificá-la. E isso costuma levar tempo para aprender. Mas, sem dúvida, só se aprende a fazer, fazendo, experimentando, errando e acertando. Então, é preciso criar espaços para a participação de todos na escola, para se aprender a exercitar a democracia”.

    Com certeza Gloria, estamos através desse curso ter outra visão de uma escola democrática, o qual esta somando muito para mudar nossa realidade.

    Luciane Magna de Almeida
    CEIM Casa de Jesus

    ResponderExcluir
  108. Márcia Ferreira Magalhães21 de novembro de 2011 10:03

    A formação de um Conselho Escolar participativo é fundamental para que as ações geridas na escola resulte na formação de indivíduos capazes de agir e interagir perante a sociedade e consigo mesmo. E para que esse processo de formação e interação ocorra, dependemos de gestores líderes, capacitados que façam a diferença ao delegar suas ações, pois é a sua capacidade de desenvolver um trabalho em equipe que irá refletir no todo da escola.
    Márcia Ferreira Magalhães
    EMEI "Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  109. Márcia Ferreira Magalhães21 de novembro de 2011 10:21

    Fabrício, como o próprio nome diz Lei de Diretrizes e Bases, realmente a nossa base legal já nos informa que se faz necessário a gestão democrática na escola e para que isso ocorra, a formação e participação dos Conselhos Escolares é fundamental para que o portão não seja o limite entre a escola e comunidade, que a escola se torne um ambiente harmonioso aberta para receber a todos.
    Márcia Ferreira MAgalhães
    EMEI "Arco-Íris" - Itaberá - SP

    ResponderExcluir
  110. Silvia Cristina de Barros Gomes21 de novembro de 2011 11:46

    Oi Eliana!Acredito também que a importância de se ter em mente que não é simplesmente mandar ou desmandar; delegar ou não funções, pois dirigir uma instituição significa gerenciar diferentes situações, proporcionando qualidade e para isso é necessário a parceria entre todos que planejaA formação de um Conselho Escolar participativo é fundamental para que as ações geridas na escola resulte na formação de indivíduos capazes de agir e interagir perante a sociedade e consigo mesmo. E para que esse processo de formação e interação ocorra, dependemos de gestores líderes, capacitados que façam a diferença ao delegar suas ações, pois é a sua capacidade de desenvolver um trabalho em equipe que irá refletir no todo da escola.m as ações de uma maneira harmoniosa e coerente.
    Silvia
    EMEI"Arco-Iris"

    ResponderExcluir
  111. CONSELHO ESCOLAR, GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO E ESCOLHA DO DIRETOR são iténs relevantes numa Unidade Escolar. A efetivação de uma lógica de gestão democrática é sempre processual e, portanto, de permanente vivência e aprendizado. è um proceso eminentemente pedagógco, que envolve, entre outros, o conhecimento da legislação, discussão e a participação nas modalidades de provimento ao cargo de dirigente escolar, a implantação e consolidação de mecanismos de participação tais como o Conselho Escolar.Em uma U.E., normalmente, o diretor assume o papel de coordenador das atividades gerais da escola e, nesse sentido, assume um conjunto de responsabilidades a serm partilhadas com os diferentes segmentos da instituição.Hoje em dia, a organização e a gestão da escola passam a ser assunto dos diferentes segmentos que compõem as comunidades local e escolar. Nesse cenário, questões como avaliação educacional, planejamento escolar, calendário, projeto político-pedagógico, eleições, festas e muitas outras atividades e decisões contam cm a participação cada vez maior dos pais, dos alunos, do sprofessore, dos funcionários, da comunidade e do Conselho Escolar, como fortalecimento da unidade escolar e democratização das relações escolares.

    ResponderExcluir
  112. Há alguns anos, o diretor centralizava em suas mãos a tomada de deciões e pouco partilhava com as comunidades local e escolar. A complexidade das tarefas de gestão e organizaçã da escola, o avanço teórico-prático da educação e de sua gestão, a democratização das relações escolares e a rediscussão das formas de escolha de diretores começam a interferir nessa lógica tradicional de gestão. Nesse sentido, algumas escolas passam a ter uma equipe gestora, contando com coordenadores, supervisores, vice-diretores, professores,etc. que trabalham coletivamente com o diretor, buscando soluções e alternativas para mlhorar o funcionamento das escolas. Muitas escolas têm experimentado o fortalecimento do Conselho Escolar como espaço de decisão e deliberação das questões pedagógicas, administrativas, financeirase políticas da escola. Essas, vêem o Conselho Escolar como um grande aliado na luta pelo fortalecimento da unidade escolar e pela democratização das relações escolares.

    Vanda, Edite, Teresa, Joana e Maria Cristina.

    ResponderExcluir
  113. Concordamos plenamente com você Luciane, quanto ao que você diz:"o Conselho Escolar pode contribuir para gestão democrática. Qualquer forma de provimento de cargo que exista deve primeiramente atender às míninas exigências cabíveis para a atuação. O diretor deve ser aquele que participa, que deixa os outros participarem, buscando sempre atender às necessidades que venham a existir na escola". Nessa direção, definir claramente as atribuições e o papel político da equipe gestora e do Conselho Escolar é fundamental.

    Vanda, Edite, Teresa, Joana e Maria cristina.

    ResponderExcluir
  114. Ana Priscila.. li o que você escreveu lá no início que assim diz: "Acredito que o Conselho Escolar pode vir a contribuir para uma gestão democrática. Pois é através deste mecanismo e dessas ações que surge a participação social: no planejamento, no uso de recurso, na tomada de decisões, enfim a participação de todos, buscando formas de melhoria para o âmbito escolar". Muito relevante o que você escreveu, concordo com você, mas discordo quando você diz "acredito" e "pode vir a contribuir", pois não tenho dúvida alguma quanto a contribuição do Conselho Escolar. Estamos passando por um processo de mudança, que amplia o estabelecimento de ações compatilhadas na escola e fortalece a forma de organização coletiva, com a estrutura de equipe gestora e a criação e a atuação dos Conselhos Escolares, tem-se mostrado um dos caminhos para se avançar na democratização da gestão escolar.

    ResponderExcluir
  115. Glória.. como sempre você foi muito feliz na escolha do texto,esse também é muito reflexivo. Destacando parte ele: "[..] É preciso fazer com que a gestão democrática se realize concretamente na prática do cotidiano escolar, pois, “só participa efetivamente quem efetivamente exerce a democracia”. (Antunes, 2002, p. 98). Nesse processo, o conhecimento e o redimensionamento da legislação, visando a garantir reais possibilidades de participação e organização colegiada, são fundamentais para a garantia da democratização das relações e do poder na unidade escolar, Por outro lado, fortalecer instâncias de participação, como o Conselho Escolar, buscando formas de ampliar a participação ativa de professores, coordenadores, orientadores educacionais, estudantes, funcionários, pais, e comunidade local, é muito importante para a efetivação de um procsso de gestão inovador que expresse,a cada dia, as possibiliddes de construção de uma nova cultura escolar.

    ResponderExcluir
  116. Maria da Glória, salientando um trecho do que você escreveu, que assim diz "[...] gestão é a geração de um novo modo de administrar uma realidade, sendo, então, por si mesma, democrática, pois traduz a ideia de comunicação pelo envolvimento coletivo, por meio da discussão e do diálogo". Que afirmativa maravilhosa e reflexiva! Pois é, a democratização da gestão por meio do fortalecimento dos mecanismos de participação na escola, em especial do Conselho Escolar, pode-se apresentar como uma alternativa criativa para envolver os diferentes segmentos das comuniades local e escolar,nas questões e problemas vivenciados pela escola. Esse processo, certamente, possibilitaria um aprendizado coletivo, cujo resultado poderia ser o fortalecimento da gestão democrática na escola.

    Edite, Vanda, Teresa Joana e Critina.

    ResponderExcluir
  117. O conselho escolar contribui para a gestão democrática da escola. Quanto ao provimento do cargo de diretor existe várias maneiras, o que importa é a atuação do mesmo no cargo,e como ele desempenha seu papel para o bom andamento da escola.

    Virgilina Cardoso- Emei " Arco -Iris"

    ResponderExcluir
  118. Fabrício,gostei de sua colocação, pois para traçar metas e alcançar os objetivos é fundamental que todos participem tendo autonomia.

    Virgilina Cardoso E.M.E.I. 'Arco-Íris"

    ResponderExcluir
  119. Glória, muito importante sua reflexão, para que a democracia aconteça na escola deve haver a participação de todos os envolvidos. Devemos acreditar em mudanças e com nossas experiências cotidianas, estar sempre atualizados como profissionais,refletindo sobre nosso trabalho em busca de alternativas inovadoras.

    Virgilina Cardoso - Emei "Arco - íris"

    Virgilina Cardoso Emei - "Arco - Iris"

    ResponderExcluir